Novas ocupações despertam em Santa Catarina

A meia noite cerca de 200 famílias ocuparam área com irregularidades da Perdigão (BRF), no município de Fraiburgo. As famílias do Acampamento Iratã Rodrigues lutam por essa área e pela conclusão do processo relativo a ocupação que realizaram em abril de 2016, no município de Rio das Antas. A ocupação de 2016 ocorreu na Fazenda Baia II, que estava em nome da Perdigão (BRF), mas que pelos 146 milhões em dívida com a União está em andamento a demanda por arrecadação da área.

Ao clarear o dia a Fazenda Ouro Verde foi ocupada em Garuva. Cerca de 600 famílias estão organizadas. A ocupação ocorreu debaixo de chuva e a esperança das de uma vida melhor é muito grande por parte das famílias. Constituíu-se assim o Acampamento Egídio Brunetto.

Há mais de uma década a área está parada, a suspeita é que seja reserva para especulação imobiliária. Os indícios apontam que a área foi leiloada em função de dívidas com o Banco do Brasil. Moradores locais afirmam que agricultores foram “tirados da área pelo fazendeiro”.

O trabalho de base teve grande apoio da sociedade, sindicatos, movimentos, igrejas evangélicas e católica. A partir das ocupações o MST e seus apoiadores irão demandar oficialmente que o INCRA fiscalize 15 novas áreas e avance na conclusão dos processos em andamento.

O desemprego, o alto custo de vida, a violência nas cidades, o risco da Reforma da Previdência, da MP 759, fazem com que as famílias sigam ainda mais firmes na luta.

MST! A luta é pra valer!

MST/SC

Deixe o seu comentário