Campanha salarial 2017/18: negociação não avança. Governo promete nova rodada dia 20

A rodada de negociação realizada na tarde de 17 de abril, segunda-feira, entre o Comando Unificado de Sindicatos de Trabalhadores na Agricultura e os representantes da Secretaria de Agricultura e da Pesca/SC (SAR) e dos presidentes das Cidasc e da Epagri, não teve avanços desde a reunião intermediada pela SRTE/SC no dia 12. O governo e empresas continuam negando a reposição integral do INPC acumulado entre maio passado e abril de 2017, assim como a liberação de dirigentes sindicais e a garantia de emprego. Airton Spies, secretário adjunto da SAR, afirmou que está analisando item por item da pauta de reivindicações dos trabalhadores. Pressionado pelos dirigentes sindicais com os fatos de que o INPC provavelmente fique abaixo de 5%, sem haver grande repercussão financeira pro caixa do estado, e de que a garantia de emprego e a liberação de dirigentes não trazem custo, Spies se comprometeu a consultar o CPF sobre uma nova contraproposta para o Acordo Coletivo de Trabalho.
Em meio à negociação, é importante lembrar que Santa Catarina exportou 307,2 mil toneladas de carne e frango e o faturamento superou os US$ 596,4 milhões, nos três primeiros meses do ano.

Liberação de Dirigentes
A cláusula sobre a liberação dos dirigentes preocupa os representantes dos trabalhadores pois, com menos liberados fica mais difícil a mobilização e organização das categorias para a luta por direitos. Enquanto os Sindicatos querem ao menos manter o número atual de liberados, o governo e empresas ainda querem cortar esses números.  No caso do Sindaspi/SC, seria cortada 40% de liberação, quase a metade, dificultando a atuação do Sindicato em todas as regiões estaduais. O que deixa os trabalhadores indignados é que somente na Epagri, há 79 empregados à disposição de outras secretarias e órgãos.

Assembleia dia 25 tem que ser grande!
Os Sindicatos reforçam a necessidade da unidade e da presença das categorias na Assembleia Geral Unificada do dia 25 de abril, a partir das 8h30, em Florianópolis, onde será analisada a contraproposta de ACT. Assim como convoca a participação na Audiência Pública no Palácio Barriga Verde (Assembleia Legislativa de SC) que vai discutir,  também dia 25, a situação das empresas públicas Cidasc e Epagri e a importância do seu fortalecimento.
As ameaças e os cortes de direitos são diários e não se pode entregar de bandeja o que se conquistou com as lutas.  Para garantir a presença de todos nas duas atividades, os Sindicatos estão organizando ônibus vindos de todas as regiões catarinenses e alimentação de todos aqui na Capital.

Fique ligado no calendário de atividades e para participar, entre em contato com o dirigente sindical mais próximo de você.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação do Sindaspi/SC – jornalista Silvia Agostini Pereira

Deixe o seu comentário