Supermercado Extra do Estado de São Paulo faz associação racista em referência à Black Friday

23755480_10211127778533593_1110943335491940670_n

Reprodução: Facebook

Nesta sexta-feira (24), uma unidade dos supermercados Extra do Estado de São Paulo utilizou-se de uma atitude racista, já muito debatida nos últimos anos e extremamente ofensiva, chamada de “Black Face”, que significa fantasiar-se com uma cultura afrodescendente; incluindo pintar a pele, utilizar perucas ou acessórios, trazendo o sentido de ridicularização dessa determinada cultura.

     Numa proposta infeliz de referenciar à “Black Friday”, a unidade fantasiou os funcionários com perucas de cabelo crespo, como se o “Black” da data mundial de promoções anuais desse alguma abertura para associar à cultura afrodescendente.

Confira o relato retirado da usuária do Facebook Cristiane Guterres:

“Não somos fantasia

No supermercado Extra da Rua Frei Caneca em São Paulo, os funcionários estão fantasiados com uma peruca de cabelo crespo como parte da decoração de black friday do estabelecimento.

Caricaturar pessoas negras é mais uma ferramenta de opressão. Estas atitudes são abusivas e nos ridicularizam. Homens e mulheres negros ouvem inúmeras ofensas sobre seus cabelos. Ouvimos piadas, somos discriminados, não somos contratados por muitas empresas porque não temos um cabelo comportado.

Esse tipo de atitude é engraçada pra quem? Eu tenho certeza que não é nem um pouco engraçado para mulheres que, assim como eu, já ficaram ou estão carecas de tanto passar alisante no cabelo porque ouvimos a vida toda que o nosso cabelo era feio, sujo e parecia bombril.”

Deixe o seu comentário